• Geral
  • by Clínica Angiclin
  • 25 de agosto de 2020
  • 252
  • 0

A proposta do efeito protetor do vinho tinto (devido ao Resveratol) deve ser bem considerada, mas não devemos esquecer dos seus efeitos adversos: alcoolismo, distúrbios de comportamento, síndrome fetal alcoólica, acidente vascular cerebral hemorrágico, hipertensão arterial, arritmia, miocardiopatia e morte súbita.⠀
Estudos têm mostrado que o consumo de álcool superior a 20 gramas por dia é responsável pelo aumento na incidência de hipertensão arterial; sendo ela uma das patologias cardiovasculares mais frequentes na população em geral, e um dos fatores de risco para aterosclerose. O uso do vinho neste grupo deve ser avaliado mais criteriosamente.⠀
Antes de sair bebendo vinho loucamente por aí, é importante ter orientação do seu cardiologista, e verificar a quantidade máxima para não influenciar na sua saúde de maneira negativa.

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *